top of page

Economizeenergia capta recursos para GD ao custo de 2,5% ao ano



Por Julien Dias (*)

Em uma conjuntura econômica desfavorável, com altas taxas de juros, carga tributária elevada, além de reajustes explosivos de insumos, é comum o adiamento de investimentos. Isso porque são significativas as probabilidades de ocorrer um resultado negativo. Além disso, os efeitos da pandemia da Covid-19 e da crise na Ucrânia também contribuíram para a falta de decisões sobre novos empreendimentos.


No entanto, para os empreendedores que calculam os riscos, sempre existem maneiras de reduzi-los e avançar em seus negócios. Os riscos estão diretamente relacionados às oportunidades e aqueles que os mitigam assumem têm uma vantagem competitiva. Esse é o caso do grupo Ângulo 45 Empreendimentos S.A., com sede em Curitiba (PR), que atua no segmento de construção de usinas solares.


Para a implantação de três unidades fotovoltaicas, localizadas em Cafelândia (SP), Pongaí (SP) e Marta Roma (MA), com capacidades de 2 MW, 2 MW e 4 MW, respectivamente, a empresa estimou um investimento de R$ 34 milhões. Em tempo recorde, a Economizenergia estruturou o financiamento que resultou na captação de R$ 12,5 milhões a um custo fixo anual de 2.5% ao ano sem indexador e outros R$ 12,5 milhões com IPCA + 7% ao ano, com prazo de 16 anos de amortização.


No âmbito do setor de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), uma das barreiras que impede o maior avanço no mercado de energia elétrica é a falta de acesso a linhas de crédito mais competitivas em comparação às oferecidas pelo mercado. A Economizenergia trabalhou em conjunto com a SPE Ipira Energia Ltda., controladora da PCH Pira, na busca de soluções de financiamento com taxas atrativas, captando recursos a uma taxa de média 9% ao ano.

A PCH Pira, de 23 MW, é uma das vencedoras do Leilão A-6, em outubro de 2019 e fica,localizada no rio do Peixe, no município de Ipira (SC).

Ao total, serão investidos R$ 120 milhões na implantação do empreendimento, com início de operação previsto para o primeiro semestre de 2023. A estrutura financeira inclui R$ 20 milhões de financiamento do BNDES, outros R$ 15 milhões de financiamento do BEI, além de recursos do FGTS na categoria Mutuários Privados do Pró-Cidades, com prazo de carência de 48 meses e de amortização de 240 meses, a uma taxa de juros de média 9,0% ao ano.

Essas taxas são bastante inferiores às praticadas pelo mercado financeiro, e isso representa uma grande vantagem para o empreendimento e para o setor de energia elétrica no país. A Economizenergia, com sua equipe de profissionais experientes, tem contribuído para tornar esses projetos viáveis e competitivos, ajudando a impulsionar o desenvolvimento sustentável no país.

(*) Diretor da Economizenergia



Referências:

https://revistamodal.com.br/economizeenergia-capta-recursos-para-gd-ao-custo-de-25-ao-ano/

74 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page